China usa reconhecimento facial no combate a drogas ilícitas

Na china, a administração da cidade de Xangai está a instalar terminais de reconhecimento facial com o objectivo de combater a disseminação de drogas ilícitas. Na venda de medicamentos que contenham substancias controladas, e cuja quantidade seja acima do considerado normal, tanto o farmacêutico como o cliente terão que realizar o reconhecimento facial.


As autoridades chinesas querem evitar que clientes que compram medicamentos com sedativos e substâncias psicotrópicas revendam esses medicamentos de forma irregular.
Além disso, a tem como objectivo impedir que pessoas consigam medicamentos que contenham matérias-primas que podem ser usadas na fabricação de drogas ilícitas.
A metanfetamina, por exemplo, requer a efedrina ou pseudoefedrina, encontrada na fórmula de medicamentos usados para combater gripes e constipações comuns.
O sistema já foi colocado em 31 estabelecidos de Xangai, e já realizou 300 registos até agora.
A previsão é de que todas as farmácias da cidade tenham este sistema instalado e a funcionar até ao inicio de 2021.

Deixe um comentário